A cidade de Mogi das Cruzes tem vários pontos turísticos e de lazer como parques, sítios, espaços para esportes radicais e muitos outros.

Uma senhora com mais de 450 anos, Mogi das Cruzes é uma cidade que cresce a cada dia e também se desenvolve para o turismo. Atualmente o município tem pouco mais de 400 mil habitantes divididos em 166 bairros. As escolas, indústrias, comércio e serviços são parte importante da vida de quem vive no município. Mas, nem só de trabalho vivem os mogianos. A cidade também oferece boas opções de lazer para quem quer ter contato com a natureza. Há parques municipais tranquilos para descansar à beira de lagos, propriedades rurais onde o turista vai conhecer orquídeas e frutas exóticas e até espaços para praticar esportes radicais como voo livre. Confira alguns destinos.

91Parque Centenário
Instalado no Distrito de César de Sousa, o Parque Centenário foi inaugurado em junho de 2008 em homenagem aos 100 anos da imigração japonesa no Brasil. Ele tem 21,5 hectares, conta com quatro lagos e extensa área verde.

O Centenário está dentro da Área de Proteção Ambiental da várzea do Rio Tietê e é arborizado por espécies como ipês, paineiras, quaresmeiras, palmeiras e até cerejeiras, árvore símbolo do Japão.

Uma de suas características é a trilha que margeia a faixa de preservação do rio, além de áreas de playground e o Museu da Imigração Japonesa. O museu  guarda objetos doados por imigrantes nipônicos que se estabeleceram em Mogi das Cruzes e ajudam a remontar uma importante identidade cultural da cidade.

No parque podem ser encontradas até 86 espécies de pássaros como quero-queros, sabiás, saíras, socós e garças.

No passado, a área do Parque Centenário era utilizada como fonte de extração de areia para por uma empresa de mineração. Com o passar dos anos e o esgotamento do minério, o lençol freático que alimenta o Rio Tietê aflorou, formando os atuais lagos.   O Parque Centenário fica na Avenida Francisco Rodrigues Filho, s/nº, no Distrito de César de Sousa.

Parque Leon Feffer
Inaugurado quatro anos antes do Centenário, o Parque Leon Feffer está localizado no Distrito de Brás Cubas e conta com uma área de aproximadamente 26 hectares.

A vegetação do parque margeia o Rio Tietê e conta com ipês, maricás, ingás, aroeiras, angicos, cambucis e figueiras-brancas. Também podem ser encontradas aves, capivaras e ratões-do-banhado.

Os frequentadores do Leon Feffer podem contar com quiosques, campo de futebol, campo de futebol de areia, quadra poliesportiva, quadra de voleibol, pista de skate, playgrounds e trilha para caminhada. O Parque Leon Feffer fica na Avenida Valentina Mello Freire Borenstein, s/n, Vila São Francisco, Mogi das Cruzes.

Turismo rural
Outra opção para o fim de semana em Mogi das Cruzes são os passeios em propriedades rurais que abrem suas portas aos turistas. Em sítios, orquidários e fruticulturas o visitante vai descobrir porque a cidade é conhecida como a Terra do Caqui e também se destaca na produção de orquídeas, além de ter espaços para a prática de esportes ao ar livre.

Fruticultura-HoçoyaFruticultura Hoçoya
Localizada no bairro de Cocuera, a Fruticultura Hoçoya começou a funcionar em meados da década de 60 e produz frutas pouco habituais no consumo médio. Além da pera e do tradicional caqui, a propriedade se dedica a nêsperas, atemoias, lichias e pitaias.

Cada fruta tem sua particularidade. só caqui por exemplo possuem seis variedades, com diferentes formas de consumir e diferentes pontos de maturação. Tem caquis que se deve comer duro, outro um pouco mais mole. A atemoia as pessoas confundem com fruta do conde e não é. A pitaia é uma fruta exótica, parece um cacto.

O local recebe uma média de 50 turistas por mês, que devem agendar sua visita. No passeio eles vão aprender sobre os cuidados e a tecnologia usada na produção, conhecer a lavoura e provar sucos e frutas. A propriedade também abre as portas para turmas escolares, além de ser destino frequente do projeto Mogi para Mogianos.

Endereço: Rodovia Professor Alfredo Rolim de Moura, km 67, Cocuera

Sítio Paraíso das Microorquídeas
Instalado no bairro do Cocuera, o sítio é reconhecido internacionalmente como um santuário das microorquídeas, com mais de 10 mil plantas, em sua maioria variedades da Mata Atântica.

Os visitantes devem agendar os passeios. Eles costumam ser recebidos por volta das 8h30 e participam primeiro de uma palestra sobre a história do sítio. Em seguida, percorrem uma pequena trilha para o viveiro natural de orquídeas.

Sitio-Paraiso-das-Microorquideas-5O local conta também com microorquídeas cultivadas em laboratório, num processo chamado de multiplicação e que são vendidas aos visitantes. Outras atrações são plantas medicinais, plantas carnívoras e uma das maiores castanheiras da região.

Endereço: Rodovia Alfredo Rolim de Moura, km 59,5, Cocuera.

Fazenda 5 Pedras
Atração do Distrito de Sabaúna, a Fazenda 5 Pedras oferece trilhas ecológicas, trilhas para ser percorridas com os cães dos visitantes, espaço para corrida, ciclismo e montanhismo. Os visitantes ainda podem encontrar animais como tucanos, seriemas, jacus, sabiás, pixarros e pintassilgos.

A fazenda leva este nome em função das grandes pedras que existem em suas dependências e que podem ser escaladas. Há ainda um lago onde os turistas podem se banhar.

Outra característica do local é a criação comercial de cães da raça dobbermann, além de serviço de adestramento para cães de todas as raças.

Endereço: Av. Maria de Almeida Vasquez Neo (antiga Av. Dos Pássaros), 2.000, Sabaúna.
Telefone: (11) 4761-9365 / (11) 99338-2806

Pico do Urubu
Localizado em um ponto culminante da Serra do Itapeti é uma formação natural com cerca de 1.140 metros de altitude. É frequentado por praticantes de voo livre, principalmente o parapente.

Amantes de esportes radicais, os membros do Mogi Clube de Voo Livre frenquentam o pico assiduamente e também fazem voos duplos com interessados em conhecer o esporte. No Pico do Urubu podem ser realizados voos de parapente ou asa delta, mas atualmente o parapente é mais praticado. A pessoa que vai fazer voo duplo deve procurar um piloto autorizado para fazer este tipo de voo e pedir que apresente a carteirinha da Associação Brasileira de Voo Livre (ABVL). O Pico do Urubu também atrai praticantes de mountain bike e amantes de trilhas.

Acesso: O motorista deve seguir pela Via Perimetral até chegar à rotatória em frente ao Clube Vila Santista. Ali, deve entrar no acesso para a Estrada Cruz do Século. O motorista deve manter a esquerda e seguir por cinco quilômetros as placas indicando o caminho para o Pico do Urubu.

 

Author: Visite Mogi